Generic selectors
Somente resultados exatos
Procurar no título
Procurar no conteúdo
Procurar nos posts
Procurar na pagínas

Novidades

Antigo Lagosta, um marco para o desenvolvimento de Praia Grande

Antigo Lagosta, um marco para o desenvolvimento de Praia Grande

Com a inauguração em 1914 da Ponte Pênsil, foi estabelecida a ligação terrestre de Praia Grande com a Vila de São Vicente, abrindo caminho para o desenvolvimento. O primeiro loteamento Jardim Mathilde, foi planejado com ruas amplas, destinadas a receber casas de veraneio para a elite paulistana, em um local até então exclusivo.

O empreendimento foi um sucesso, atraindo para o local grandes empresários, artistas e personalidades políticas da época. No próprio loteamento, os lotes de frente para o mar foram reservados para ocupação comercial, que se concretizou em 1952 com a inauguração do Restaurante Lagosta, um marco para o desenvolvimento imobiliário de Praia Grande.

Localizado no bairro Canto do Forte, na esquina da Rua Tiradentes com a Avenida Castelo Branco, hoje tem um Edifício Residencial que recebeu o mesmo nome do famoso restaurante.

Fundado por Heitor Sanches e projetado pelos arquitetos Tinoco e Bicatelli, o restaurante era contemporâneo e ganhou destaque na mídia da época. As linhas do projeto davam início ao conceito de arquitetura moderna. Um dos seus traços marcantes era a torre de aproximadamente 5 metros de altura.

Mais que um efeito decorativo, ela tinha também uma função inovadora: era um imenso reservatório de água da chuva, utilizada para limpeza do local em épocas de escassez. Isso porque, em 1950, não havia água encanada em Praia Grande. Para o restaurante, era necessário buscar água em uma bica na base do Morro do Xixová, hoje, Parque Estadual Xixová, ou dentro da Fortaleza de Itaipu.

Os tempos de ouro do Restaurante Lagosta foram aqueles com eventos badalados, grandes jantares e muito glamour. Mas, após 45 anos de sua inauguração, o Lagosta fechou suas portas definitivamente. A família Sanches seguiu por outros caminhos e, depois de passar por alguns locatários, o prédio acabou ficando abandonado. A família decidiu vender o imóvel. Hoje, onde estava localizado o Restaurante Lagosta, há três prédios residenciais.

Daqueles tempos em que o Restaurante Lagosta em Praia Grande era o ponto de encontro predileto da elite paulista, restaram apenas as memórias, fotografias, alguns documentos e publicações pertencentes ao Patrimônio Histórico do Município e um vídeo da inauguração do restaurante.

Quando a família Sanches inaugurou o Restaurante Lagosta, filmou tudo em uma câmera caseira de tecnologia Super 8. Eles não imaginavam, mas, mais do que um simples documentário de família, aqueles rolos de filme são, hoje, considerados registro de um marco histórico para a cidade de Praia Grande.

O vídeo foi convertido para DVD e disponibilizado gratuitamente aos interessados em conhecer melhor a história da cidade. O vídeo está no estande de história oral do Museu da Cidade, no Palácio das Artes, na Avenida Costa e Silva, 1.600. A visitação é gratuita e pode ser feita de terça a quinta-feira das 14 às 18 horas, sexta e sábados das 14 às 20 horas e domingos, das 14 às 18 horas.

O Restaurante Lagosta fez parte da história de muitas pessoas que frequentaram Praia Grande na década de 50 e está ligada a um pedaço da trajetória do Município que pouca gente conhece. Você lembra do Restaurante Lagosta em Praia Grande? Conte a sua história para a gente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *